Relação médico-doente e humanização da medicina

  1. Defesa intransigente dos pilares da Ética Médica, do Juramento de Hipócrates e do Código Deontológico da OM.
  2. Determinação e defesa da aplicação de tempos mínimos alargados para consultas médicas.
  3. Redução faseada da dimensão das listas de utentes dos médicos de família aferidas pelas respetivas unidades ponderadas.
  4. Eliminar ou mitigar a excessiva carga burocrática e as tarefas administrativas atribuídas aos médicos.
  5. Exigir ao Ministério da Saúde (MS) a integração das várias aplicações informáticas, a simplificação de processos de identificação e o investimento em equipamentos.
  6. Publicação da Lei do Acto Médico, que respeite a legislação existente ao nível da UEMS e o perfil profissional médico constante da Carreira Médica.
  7. Defender a Medicina e os doentes de práticas sem validade científica comprovada, do exercício ilegal da medicina e da publicidade enganosa.